Blogger templates

traduzir para inglêsTraduzir para Espanholtraduzir para françêstraduzir para alemão

quinta-feira, 31 de Julho de 2014

Relembrar ::: Parceria com Carmim









Hoje venho relembrar uma marca com a qual tenho parceria há já alguns meses, sendo que, os seus produtos não me deixam de surpreender.
Refiro-me à Carmim, esta é uma Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz criada em 1971 por um grupo de 60 viticultores. Quarenta e dois anos depois, a qualidade dos vinhos Carmim passou a ser sinónimo de excelência. A empresa lidera o mercado nacional no segmento dos vinhos de qualidade.


A Carmim possui actualmente cerca de mil associados e produz 24 referências de vinhos: dos brancos aos tintos, dos jovens aos reservas, passando pelos licorosos, rosé ou espumantes. A Carmim também produz aguardente e azeites de reconhecida qualidade.


Os vinhos da Carmim já foram distinguidos com mais de duzentos e cinquenta prémios em vários concursos nacionais e internacionais. Recentemente, o Espumante Monsaraz, uma das novidades mais recentes da empresa, foi galardoado com o Prémio Nacional Embalagem Alimentar e Bebidas 2007, atribuído pela Alimentaria Lisboa 2007 pela sua incorporação de linguagem Braille no rótulo.

A qualidade da matéria-prima, oriunda de uma região de denominação de origem, é uma das mais-valias desta Cooperativa; a par do capital humano e de um complexo agro-industrial de 80.000m2 dotado da mais alta tecnologia. Existe uma capacidade de recepção de um milhão e duzentos mil quilos de uva por dia, engarrafamento de quinze mil garrafas por hora e armazenamento até trinta e dois milhões de litros, o que transforma a Carmim na maior adega do Alentejo e numa das maiores do País!

Por outro lado, a produção de azeite, o enoturismo e a internacionalização dos seus vinhos são áreas prioritárias e nas quais a empresa tem investido e vai continuar a investir no futuro!
Passados 42 anos desde o seu nascimento, a Carmim é hoje uma referência incontornável não só nos Vinhos do Alentejo mas principalmente a nível nacional. O signo de elegância e o ambicioso compromisso que a empresa estabeleceu desde o primeiro momento com a qualidade, permitiram à Carmim cultivar um perfil de liderança no mercado de vinhos de qualidade.
A longa experiência de aliança do saber fazer tradicional com a mais moderna tecnologia de vinificação, têm feito com que os vinhos e azeites Carmim tenham uma presença regular à mesa de um consumidor cada vez mais sofisticado e informado.

A Carmim detém 7 marcas, todas elas já bem conhecidas do grande público de onde se destacam: Terras D’El Rei, Reguengos DOC e Monsaraz DOC.

O vinho Monsaraz tinto passou, aliás, a estar incluído na oferta a bordo dos aviões da TAP e nos lounges e salas VIP dos aeroportos nacionais. Fruto de uma parceria entre a companhia aérea nacional e a Cooperativa, a marca Monsaraz tinto está presente em todos os percursos TAP, na sua classe turística. Em terra ou no ar, o vinho Monsaraz é mais um cartão de visita da transportadora aérea nacional, levando os sabores e aromas do Alentejo aos milhares de passageiros da TAP.
Para além do Monsaraz, todas estas marcas são já garantia de encontros que podem acontecer em qualquer parte do mundo. O importante é que em cima da mesa esteja sempre uma garrafa Carmim.

Afinal de contas, mais do que produzir vinhos, a empresa tem levado a cultura alentejana a todo o mundo, promovendo encontros e juntando pessoas que de outra forma não se conheceriam.

O mercado internacional assume uma importância tendencialmente crescente no futuro desta empresa, pretendendo-se reforçar a posição nalguns mercados estratégicos e entrar em países onde ainda não estamos presentes.
A exportação representa 7% do volume de vendas total, em quantidade e em valor, e existem acordos de parceria celebrados com 34 distribuidores internacionais, espalhados por países como: Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Inglaterra, Irlanda, Luxemburgo, Noruega, Polónia, República Checa, Suiça, Angola, Cabo Verde, Moçambique, Canadá, E.U.A., Brasil, Venezuela, Índia, Japão, Macau, Austrália.

É intenção da Carmim fomentar estas parcerias, através de intervenções mais incisivas nestes mercados, de modo a que seja possível aumentar de forma significativa a contribuição do mercado externo para o volume de negócios da empresa, tornando ao mesmo tempo a insígnia Carmim mais visível internacionalmente.






Para finalizar, vou mostrar algumas fotografias com os produtos que a Carmim teve a gentileza de me oferecer. Posso dizer que, ao abrir a caixa enviada, um sorriso instalou-se no meu rosto e não mais de lá saiu.

E é fácil de perceber porquê! Pois quem não gosta de receber produtos de qualidade inestimável?








Em relação a pontos de venda do azeite, indico alguns na zona da Grande Lisboa:


  • Lopes & Caracoleiro Lda. R. Cândido dos Reis, 93, Cacilhas
  • Chapin – Supermercado Lda. R. Diogo Silves, 17 loja C, Odivelas
  • Laranja e Vermelho, Lda. Av. da Liberdade, 672, Quinta do Conde
  • Loja GI R. Marquesa de Alorna, lotes 13 e 14, Ramada
  • Manuel Pinho Marçal & Filhos Lda. Rua dos Marçalos, CCI 111,21, Lagameças, Poceirão
  • Margem Genuína Lda. Pinhal da Aroeira, Loja 1, Charneca da Caparica
  • Minimercado O Polícia R. D. João II, Aroeira, Charneca da Caparica



Caso queira saber qual o ponto de venda (deste fantástico azeite) mais próximo de si contate directamente a Monsaraz Vinhos: dep.comercial@carmim.eu .






O meu muito obrigada à Carmim pela simpatia e pelos produtos fantásticos que me enviaram. 

Por fim, posso dizer que é de louvar a qualidade destes produtos e que estou desejosa de fazer receitas com eles para, mais tarde, partilhar convosco.


Cozido à Portuguesa Light



















1 couve portuguesa
1 couve lombarda
1 moira (usei a moira regional da Beira Lamego)
1 chouriço de carne (usei a chouriça camponesa da Beira Lamego)
1 farinheira (usei a farinheira regional da Beira Lamego)
500 g entrecosto de porco
500 g de carne limpa de novilho
3 cenouras
4 batatas 
2 cravinhos (usei da marca Suldouro)
Sal q.b. (usei o sal marinho Marnoto)


Numa panela grande com água, adicione a carne de novilho, o entrecosto, a chouriça, a moira e tempere com os cravinhos e sal. Deixe cozer em lume médio até que a carne se encontre tenra. Nesse momento, retire-a para uma travessa e reserve em lugar aquecido.
À mesma panela, adicione as batatas em metades, as cenouras em quartos e as couves. Deixe cozer e, a meio da cozedura, adicione a farinheira previamente furada. Vá verificando a textura para não os deixar cozer demasiado, evitando assim que se desfaçam os legumes.
Corte as carnes em pequenos pedaços e coloque-as numa travessa de servir. Faça o mesmo com os enchidos. Numa outra travessa, coloque os legumes. 
Para servir ainda quente, no final, passe as carnes pela água de cozedura e leve imediatamente à mesa.



Para acompanhar este prato, recomendo:



São Domingos - Tinto Bairrada D.O.C. 2011
Caves do Solar de São Domingos




Castas: Baga (40%), Touriga-Nacional (30%) e Tinta-Roriz (30%).

Notas de prova:
Aroma focado na fruta de boa qualidade, evidenciando notas elegantes de especiarias e chocolate. Bela presença na boca, com taninos aveludados, revelando requinte e persistência.









Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste prato.

O meu muito obrigada à Beira Lamego, Suldouro, Necton Caves do Solar de São Domingos pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.







quarta-feira, 30 de Julho de 2014

Relembrar ::: Parceria com La Gondola






Hoje venho relembrar uma marca com a qual tenho parceria há já alguns meses, sendo que, os seus produtos não me deixam de surpreender.
Refiro-me à La Gondola, fundada nos anos 30 por italianos, é uma das empresas mais antigas de Portugal no que se trata de conservas. Os seus produtos de excelência são comercializados e reconhecidos pela sua elevada qualidade em inúmeros países, sendo que 95% dos produtos fabricados destinam-se ao mercado de exportação.


A Fabrica de conservas La Gondola foi fundada por italianos que trouxeram para Matosinhos (Norte de Portugal) as primeiras indústrias de conservas, exclusivamente dedicadas à transformação de peixe através do sal.
Investindo numa nova unidade nos anos 80, a La Gondola decidiu arrojar-se para uma produção de conservas diversificada, com peixe exclusivamente fresco sujeito aos períodos onde o peixe se encontra no seu melhor momento de qualidade e sabor.
A linha de orientação da empresa mantem-se nos produtos de elevada qualidade, levando-os a encontrar o seu mercado, diferente, mas reconhecido. A partir do inicio do séc. XXI a procura de espaços gourmet tornou os produtos da marca cada vez mais procurados e apetecíveis em variados mercados.
Agindo com uma política de qualidade e projetos sustentáveis surge a associação com a Propeixe; desenvolve-se a excelência da produção agregada à qualidade da matéria prima e fornecimento garantido. Esta ligação de saberes cria novos horizontes de crescimento.



As conservas La Gondola são fabricadas pelo método tradicional pré-cozido, com peixe exclusivamente fresco, seguindo criteriosamente a produção por campanha, nas quais o peixe se encontra em condições máximas de qualidade e sabor. A empresa não procura competir com produtos massificados de baixo preço; os peixes são trabalhados manualmente, um a um, sendo a qualidade a principal preocupação.

Com um volume de produção anual de 5 milhões de unidades, a La Gondola tem como objectivo 2013/2014 o crescimento das suas marcas próprias, mantendo-se fiel aos princípios de fabrico tradicionais e excelência de qualidade.


La Gondola produz e comercializa as suas conservas, tendo uma relação honesta com os seus fornecedores e clientes. Os produtos destinam-se sobretudo ao mercado internacional, razão pela qual exportam 95% da produção para os mais relevantes mercados gourmet (encontrando-se presente em variados países como: Espanha, França, Itália, Bélgica, Alemanha, Inglaterra, Luxemburgo, Irlanda, Dinamarca, Suécia, Finlândia, Estónia, Polónia, Áustria, Chipre, Malta, Grécia, México, EUA, Japão, Brasil, e Canada).
O peixe transfomado é essencialmente pescado no Oceano Atlântico, na costa portuguesa; sendo os sócios a maior organização de produtores de pesca em Portugal (Propeixe op) com 21 barcos. 
A pesca das suas sardinhas é sustentável e certificada pelo MSC.



Os produtos La Gondola destinam-se ao mercado Gourmet de segmento elevado e a qualidade dos mesmos é percebível logo na primeira garfada. São realmente produtos excepcionais que merecem o seu lugar no topo deste tipo de mercado.


Para ficar a saber um pouco mais sobre a empresa e os seus produtos visite o seu website e a sua página no facebook.
No entanto, vou desvendar mais um pouco acerca da fantástica gama da La Gondola;




Sardinhas e Petingas 

Com uma produção destinada sobretudo ao mercado internacional, pode encontrar muitas das conservas la Gondola em lojas Gourmet mas também nas lojas Continente. 
Na La Gôndola as sardinhas são tratadas estritamente por campanha, isto é a fábrica só começa a trabalhar as sardinhas quando elas atingem um certo grau de gordura, pois só então a carne se torna mais macia e aveludada, obtendo um sabor bem característico e distinto. A produção decorre de Junho a Dezembro atendendo à qualidade e características que o peixe apresenta nesta época.
É apenas utilizado o melhor peixe fresco do dia adquirido na lota. O processo de fabrico é o antigo e tradicional pré-cozido, graças ao qual as conservas portuguesas se tornaram mundialmente famosas. No entanto, hoje em dia, este método é raramente empregue pela indústria conserveira nacional. O trabalho de enchimento é sempre feito com duas latas à mesa, ou seja, dentro do melhor ainda é escolhido o melhor para as primeiras marcas mundiais"

- Sardinhas em azeite
- Sardinhas em azeite com pickles
- Sardinhas em tomate e azeite
- Sardinhas em azeite e limão
- Sardinhas em azeite extra virgem biológico
- Sardinhas sem pele e sem espinhas em azeite
- Sardinhas em azeite com cravinho
- Petingas em escabeche
- Petingas em azeite
- Petingas em azeite picantes


Filetes de Cavala e Cavalinhas

O mar português tem também cavala de excelente qualidade, razão pela qual a La Gondola se especializou no fabrico desta espécie de peixe, mantendo-se fiel aos processos de fabrico tradicionais, com mão de obra intensiva, o que permite obter a mais elevada qualidade.
Na la Gôndola as cavalas utilizadas são exclusivamente da espécie Scomber Colias que se distingue pela sua carne firme e ligeiramente rosada.
A cavala é essencialmente processada em filetes, aos quais é retirado o sangacho, de modo a que no seu aspecto e paladar se tornem únicos e de excepcional qualidade. 


- Cavalinhas em azeite
- Filetes de cavala em azeite
- Filetes de cavala em azeite com picles 


Atum e Outras Conservas










- Atum em azeite
- Atum ao natural - Filetes de atum em azeite
- Filetes de truta em escabeche
- Filetes de truta fumados em azeite
- Carapauzinhos e molho de escabeche
- Polvo em azeite e alho
- Polvo em caldeirada
- Lulas em caldeirada


Patés


Os patés La Gôndola são exportados para países tão exigentes como o Japão, Canadá ou Bélgica. O segredo está no fabrico tradicional e artesanal, sem recurso a farinhas ou féculas, aditivos ou aromas. 
Não são usadas farinhas de soja ou fécula de batata como ingrediente.a base da receita é o peixe, e apenas um tipo de peixe por paté. Ao peixe fresco é ainda acrescentado algum peixe em conserva, de fabrico próprio, de forma a obter uma pasta mais rica de sabor, consistência e paladar.






- Paté de sardinha
- Paté de sardinha picante
- Paté de atum
- Paté de atum picante
- Paté de cavala
- Paté de cavala picante
- Paté de ovas de pescada
- Paté de truta com vinho do Porto


La Gôndola Bio




Conscientes da realidade, a La Gondola valoriza a vida e o seu ciclo natural; desta forma criou a linha BIO, naturalmente sustentável.







- Sardinhas em azeite biológico
- Atum em azeite biológico
- Filetes de cavala em azeite biológico


Especialidades La Gôndola 

A La Gôndola possui ainda uma gama de especialidades. Dentro dessa gama encontramos as ovas de sardinha, conhecidas como o caviar português, outrora produto generalizado na indústria conserveira, tornou-se cada vez mais raro. 
A indústria conserveira portuguesa mudou muito nas últimas décadas. Não só o número de empresas foi drasticamente reduzido como os métodos de produção se alteraram. O tradicional método pré-cozido , antigamente o único método autorizado na indústria nacional conserveira, foi substituído pelo enlatamento em cru. A La Gôndola continua a seguir este método tradicional.

- Ovas de sardinha em azeite
- Ovas de bacalhau em azeite




Para finalizar, vou mostrar algumas fotografias com os produtos que a La Gondola teve a gentileza de me oferecer. Posso dizer que, ao abrir a caixa enviada, um sorriso instalou-se no meu rosto e não mais de lá saiu.

E é fácil de perceber porquê! Pois quem não gosta de receber produtos de qualidade inestimável?







O meu muito obrigada à La Gondola pela simpatia e pelos produtos fantásticos que me enviaram. 

Por fim, posso dizer que é de louvar a qualidade destes produtos e que estou desejosa de fazer receitas com eles para, mais tarde, partilhar convosco.



Ofertas Vahiné ::: Parceria







Como já todos sabem, o Nárwen's Cuisine estabeleceu parceria com a McCormick há cerca de uns meses.
Esta é uma empresa, mundialmente conhecida, que reúne duas marcas (Margão e Vahiné) que adoro, que consumo e que aconselho a todos vós

Desta vez, a Vahiné teve a gentileza de me enviar alguns dos seus produtos para eu conhecer e experimentar. E dos que já experimentei... já estão aprovados.

E você já conhece este fantásticos produtos?
Experimente também!


Refiro-me às Pastas de Açúcar/Fondant da Vahiné, uma deliciosa novidade! 

Estas, em práticas embalagens de 250g, podem ser encontradas em diversas cores e com a particularidade de saberem a baunilha.






O meu muito obrigada à Vahiné pela simpatia e pelos produtos fantásticos que me enviaram. 

Por fim, posso dizer que é de louvar a qualidade dos produtos e que estou desejosa de fazer receitas com estes versáteis moinhos para, mais tarde, partilhar convosco.





Parceria com Balsagro - Funghicultura e Alho Negro









É com muito gosto que informo, a todos os que me visitam, acerca da parceria entre o Nárwen's Cuisine e a Balsagro.
Esta é uma empresa sediada em Resende que se dedica à produção de cogumelos, alho negro e wasabi.


Balsagro tem como objetivo introduzir um novo paladar na nossa gastronomia com produtos nacionais. Portanto, não poderia estar mais interessada nos seus produtos tanto a nível de variedade como de qualidade e aconselho, a todos vós que visitam, a conhecerem esta fantástica empresa.

Para saber um pouco mais visite:

Página do facebook: https://www.facebook.com/AlhoNegroDouro
Loja Online: https://www.facebook.com/AlhoNegroDouro/app_149696141763776

Morada:
  • Resende
  • 4660-336 SÃO JOÃO DE FONTOURA 
  • Viseu

Contatos: 
914608716 - 937084212






Para finalizar, vou mostrar algumas fotografias com o produto que a Balsagro teve a gentileza de me oferecer. Posso dizer que, ao abrir a embalagem enviada, um sorriso instalou-se no meu rosto e não mais de lá saiu.
E sabe porquê? Recebi duas cabeças de alho negro!
Se não sabe o que é ficou curioso, preste atenção ás próximas palavras:


Alho Negro

O alho negro não é uma variedade nova de alho, mas sim, alho em estado muito avançado de maturação.
Tendo uma origem incerta, pois tanto coreanos, japoneses e tailandeses reivindicam a sua criação, sabe-se que um pesquisador japonês em 2005 introduziu a especiaria no seu país. Na Coreia o alho negro era utilizado como suplemento alimentar por ser um alimento rico em antioxidantes, sendo adicionado em bebidas energéticas e, na Tailândia, era consumido para aumentar a longevidade.

Podemos, então, concluir que a utilização deste produto como suplemento alimentar pode proporcionar os seguintes benefícios para a saúde:
A sua capacidade de anti-oxidação foi aumentada em 10 vezes à do alho cru e, alguns dados estrangeiros, indicam que há uma atividade anti-oxidante significativa do estrato de alho envelhecido, que pode reduzir a contagem de corpos de Heinz.

  • O S-arylcysteine que não existe no alho cru e é gerado no processo, é eficaz para impedir cancros, colesterol, melhorando a esclerose arterial, prevenindo doenças do coração, doença de Alzheimer, etc.
  • O conteúdo de polifenóis é significativamente maior, o que também impede a oxidaçao do colesterol e a geração de oxigênio ativo, inibindo a esclerose arterial.
  • O seu consumo não deixa o cheiro desagradável intrínseco do alho natural, saindo do corpo e da respiração das pessoas, podendo ser degustado puro ou em receitas culinárias.
  • O alho negro é obtido sem nenhum aditivo químico nem manipulação genética, mas somente por autofermentação, sendo uma prescrição simples e natural para uma saúde melhor.


Utilize alho negro em vez de alho comum em molhos ou refogados e sirva sobre peixe ou frango, se o fizer, notará uma grande diferença em aroma e sabor.





O meu muito obrigada à Balsagro pela simpatia e pelos produtos fantásticos que me enviaram.

Por fim, posso dizer que é de louvar a qualidade dos produtos e que estou desejosa de fazer receitas com eles para, mais tarde, partilhar convosco.






Tapas Ibéricas
















1 embalagem de crackers redondas (usei as Melts Original da Carr's )
100 g de de presunto fatiado (usei o presunto português da marca Nobre)
5 queijinhos frescos
1 pitada de pimenta branca (usei da marca Margão)
Sal q.b. (usei a flor de sal Marnoto)


Comece por deixar os queijinhos frescos a escorrer e, depois de secos, fatie, cada um deles, em rodelas de 1 cm de espessura, temperando-as com sal e pimenta. Corte as fatias de presunto a meio e enrole cada pedaço, formando um rolinho.
Sobre cada cracker, coloque uma fatia de queijo fresco e um rolinho de presunto.
Decore a gosto e sirva de imediato.



 Para acompanhar esta entrada, recomendo:



Espumante Conde Villar Bruto
Quinta das Arcas


Denominação: Espumante Bruto Reserva
Ano: 2011

Espumante natural com aromas delicados e frutados. Apresenta caraterísticas organolépticas excecionais, com acidez crocante e bem equilibrada conferem-lhe um final bem longo e distinto. Ideal para acompanhar ocasoões de celebração ou ainda para acompanhar doçaria tradicional.









Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação desta entrada.

O meu muito obrigada à Nobre, Carr's, Margão, Necton Quinta das Arcas pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.





terça-feira, 29 de Julho de 2014

Salada de Melão e Presunto com Molho Agridoce


















200 g de presunto (usei o presunto português da marca Nobre)
1/2 melão verde
1 alface

Molho Agridoce:
6 colheres de sopa de azeite de qualidade (usei o azeite biológico virgem extra da marca Acushla)
2 colheres de sopa de mel (usei o mel biológico da marca Acushla)
6 colheres de sopa de vinagre (usei o vinagre de maracujá da Paladin)
2 colheres de sopa de mostarda (usei da marca Paladin)
1 pitada de pimenta branca (usei da marca Margão)
Sal q.b. (usei a flor de sal Marnoto)


Lave a alface, corte-as em pedaços pequenos e forre uma travessa de servir com a mesma. 
Forme bolinhas de melão com um utensílio próprio para o efeito (ou corte-o em pedaços pequenos) e reserve. Faça um rolinho com cada fatia de presunto e corte-o a meio formando dois rolos mais pequenos.
Na travessa que preparou, e sobre a cama de alface, adicione rolinhos de presunto intercalados com as bolinhas de melão.
Sirva de imediato regado com o molho agridoce.

Para preparar o molho agridoce deve misturar o azeite com o mel e o vinagre. Acrescente a mostarda mexendo bem e tempere com um pouco de sal e pimenta.



Para acompanhar esta entrada, recomendo:



Espumante Conde Villar Bruto
Quinta das Arcas


Denominação: Espumante Bruto Reserva
Ano: 2011

Espumante natural com aromas delicados e frutados. Apresenta caraterísticas organolépticas excecionais, com acidez crocante e bem equilibrada conferem-lhe um final bem longo e distinto. Ideal para acompanhar ocasoões de celebração ou ainda para acompanhar doçaria tradicional.









Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação desta entrada.

O meu muito obrigada à Acushla, Nobre, Paladin, Margão, Necton Quinta das Arcas pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.







Imprimir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...