Blogger templates

traduzir para inglêsTraduzir para Espanholtraduzir para françêstraduzir para alemão

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Rosca de Sardinhas






















2 conservas de sardinha em azeite (usei as sardinhas em azeite virgem extra da La Gondola)
500 g de farinha
200 g de leite morno (usei o leite meio-gordo Terra Nostra)
40 g de manteiga (usei da marca Terra Nostra)
10 g de azeite (usei o Azeite Castelo de Marvão)
1 pitada de açúcar
25 g de fermento de padeiro fresco ( usei uma saquete ade fermento de padeiro Vahiné)
1 ovo grande
2 c. chá de sal 1 pitada de sal  (usei a flor de sal Marnoto)
1 gema de ovo para pincelar
Sementes de linhaça clara e escura q.b.


Comece por desfazer o fermento no leite morno, deixando-o repousar um pouco. 
Acrescente-lhe o azeite, a manteiga, o sal. o açúcar e o ovo, misturando bem
Adicione a farinha a um recipiente largo e abra uma cavidade no centro desta, onde deve colocar a mistura de fermento e azeite. Misture os ingredientes e, depois, sove e amasse até obter uma massa homogénea e elástica. Forme uma bola, coloque num recipiente tapado com um pano e deixe levedar até dobrar de volume (cerca de 1 hora).
Após este tempo, pré-aqueça o forno a 180ºC e enfarinhe 2 tabuleiros.
Divida a massa em duas partes com o mesmo tamanho, estenda cada uma delas e forme uma facha longa. Esmague as sardinhas com um garfo e adicione-as a ambas as porções de massa, deixando uma margem vazia a toda a volta. Regue com um pouco do azeite contido na lata e enrole como se fosse uma torta. Sele bem as pontas e as laterais da massa e, com cada uma das porções, deve fazer uma espécie de anel e unir as pontas. Pincele com ovo batido e polvilhe com a mistura de sementes de linhaça.
Leve ao forno por, cerca de, 20 a 35 minutos (se começar a tostar demais, cubra-os com folha de alumínio).




Para acompanhar este pão, recomendo:




Loureiro
Quinta da Lixa 

Castas: Loureiro
Região: Vinhos Verdes

Obtido exclusivamente a partir da casta que lhe dá o nome, trata-se de um vinho seco produzido apenas em anos de qualidade.
É um vinho equilibrado e persistente de cor citrina de aromas bem marcados e complexos, muito próprios da casta.
Na boca a sua frescura natural faz ressaltar o seu caracter frutado.










Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste pão.

O meu muito obrigada à La Gondola, Terra Nostra, Vahiné, Azeite Castelo de Marvão, Necton e Quinta da Lixa pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.







domingo, 21 de dezembro de 2014

Bolinho-Mousse de Café e Chocolate






















120 ml de natas
120 ml de leite (usei da marca Terra Nostra)
1/2 c. chá de café expresso em pó
60 g de chocolate (usei o chocolate negro com 54% de cacau da marca Sodifer)
1 ovo L + 2 gemas
60 g de açúcar
1 c. chá de amido de milho
1/2 c. de chá de essência de baunilha


Pré-aqueça o forno a 150ºC.
Comece por misturar as natas com o leite, o café e o chocolate em pedaços. Leve ao lume para ferver e mexa até que o chocolate derreta.
Bata o ovo com as gemas e o açúcar até obter um creme claro e fofo. Verta-lhe a mistura de chocolate, gradualmente, e mexendo sempre. Adicione o amido de milho e a baunilha e bata em velocidade elevada até obter um creme homogéneo.
Leve novamente ao lume apenas para engrossar um pouco e distribua a mistura por cocottes que deve colocar dentro de um tabuleiro com água.
Tape os cocottes com a tampa e leve ao forno, em banho maria, por 30 minutos.
Sirva morno ou frio.


Para preparar estes  deliciosos bolinhos utilizei a cocotte cerâmica de cor vermelha da Staub.





Para acompanhar esta sobremesa, recomendo:



Porto Collector Reserva
Ramos Pinto

Mistura de castas provenientes de vinhas velhas tradicionais portuguesas.  De vários lotes jovens é criado um bouquet de cinco anos.

Notas de prova:
A borda vermelha pálida à volta do copo é o único sinal visível de maturidade. A área intermédia que, inicialmente, é opaca, evolui para um vermelho escuro translúcido. Por fim, na base do copo, a cor é de um vermelho intenso.
A sua tipicidade aromática é caracterizada pela semelhança com o vintage, devido ao seu potente fruto dominante e denso, denunciando uma profunda maturação de frutos, tais como a ameixa seca, figo, amora, framboesa e cereja.
O ataque é suave, notando-se uma sensação glicorosa equilibrada e cheia na boca. A sua maturidade de frutos revela-se-nos de uma forma saborosa, exaltando os aromas rectro-nasais mais voláteis e evoluídos. A persistência é notável.



Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação destes docinhos.

O meu muito obrigada à StaubSodifer, Terra Nostra Ramos Pinto pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.
  


sábado, 20 de dezembro de 2014

Bolo Rei Salgado



















1 chouriço de sangue (usei da marca Minho Fumeiro)
1 pedaço de barriga fumada (usei da marca Minho Fumeiro)
600 g de farinha
20 g de fermento de padeiro fresco (usei uma saqueta de fermento de padeiro Vahiné)
200 ml de água morna
600 g de farinha
2 c, chá de sal (usei a flor de sal Marnoto)
100 g de manteiga (usei a manteiga com sal transmontana da Lacticínios do Paiva)
3 ovos
100 ml de azeite (usei o Azeite Castelo de Marvão)
50 g de amêndoas laminadas
1 gema + 2 c. sopa de leite para pincelar


Dissolva o fermento na água morna. Retire a pele ao chouriço de sangue e corte-o em cubinhos. Descarte o courato da barriga fumada e corte-a também em pedacinhos, sendo que deve reservar um pouco para a decoração.
A um recipiente largo, adicione a farinha, abra-lhe uma cavidade ao centro e acrescente o sal, a manteiga, os ovos, o azeite e a mistura de fermento. Misture bem e trabalhe a massa até se apresentar elástica e não colar dos dedos (se necessário, junte um pouco mais de farinha).
Incorpore os enchidos na massa e misture-os muito bem na mesma.
Forme uma bola com a massa, coloque-a num recipiente tapado com um pano e deixe duplicar de volume por, cerca de, 1-2 horas.
Prepare um tabuleiro forrando-o com papel vegetal e pré-aqueça o forno a 180ºC.
Trabalhe a massa mais um pouco e molde-a em forma de anel (eu fiz dois anéis mais pequenos). Coloque o bolo rei no tabuleiro preparado, cubra com um pano, e deixe levedar por mais 30 minutos.
Pincele com a mistura de ovo batido com leite e decore com pedaços de barriga fumada e as amêndoas laminadas.
Leve ao forno, tapando-o a meio da cozedura com uma folha de alumínio, até dourar por, cerca de, 40 minutos.
Sirva morno ou frio.



Para acompanhar este pão, recomendo:


Vinhão - Grande Escolha
Adega Ponte da Barca 

Castas: Vinhão
Região: Vinhos Verdes

É um vinho verde obtido exclusivamente a partir da rigorosa seleção da mais ilustre casta tinta da região - Vinhão.
 Com uma cor intensa e aroma a frutos vermelhos, tem um passado milenar e dispõe de características invulgares o que faz dele um vinho da modernidade pela sua polivalência gastronómica, sendo considerado um ex-libris na região. 

Este é um vinho excelente para o acompanhamento de pratos muito variados, entre outros pratos de carne, principalmente grelhados e assados.







Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste pão.

O meu muito obrigada à Minho Fumeiro, Lacticínios do Paiva, Vahiné, Azeite Castelo de Marvão, Necton e Adega Ponte da Barca pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.









sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Salada Colorida com Bacon

























150 g de bacon (usei o bacon extra em quartos da marca Sicarze)
2 ovos cozidos
Mistura de salada verde (usei a salada Antiox da Florette)
2 c, sopa de pimento vermelho crocante Florette
2 c. sopa de cebola crocante Florette
Molho vinagreta (usei da marca Florette)


Distribua a mistura para saladas por pequenos pratos de servir e de modo a que as variedades possam ficar bem distribuidas pelos pratos.
Retire o courato ao bacon, corte-o em cubinhos e adicione-o aos pratos. Divida os ovos em gomos e acrescente também ao preparado.
Por fim, salpique com pimentos e cebola crocantes. Envolva delicadamente e sirva com molho de vinagreta.




Para acompanhar este prato, recomendo:



Quinta da Lixa Tinto
Vinhão

Castas: Vinhão
Região: Vinhos Verdes

Vinhão é uma casta tinta de qualidade, característica da região dos Vinhos Verdes.
A variedade Vinhão originou este vinho carregado de cor rubi violáceo, notas frescas de bagos negros como amora, ligeiras notas vegetais, resinosas e balsâmicas.
Boca vibrante de dimensão média e longa presença,de paladar jovem, fresco, elegante e acidez perfeita.







Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação deste pão.

O meu muito obrigada à Sicarze, Florette e Quinta da Lixa pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.








quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Pinheirinhos de Amêndoa



















225 g de farinha
100 g de amêndoa moída em farinha
188 g de manteiga, em temperatura ambiente (usei da marca Terra Nostra)
125 g de açúcar
1 ovo
1 c.chá de essência de amêndoa

Decoração:
Geleia de laranja (usei da marca Mckays)
Confetis multicolores da Vahiné


Comece por bater a manteiga com açúcar até obter umas mistura cremosa e fofa. Junte a essência de amêndoa batendo bem para incorporar.  Gradualmente, acrescente a farinha e a amêndoa moída e bata para obter uma mistura homogénea. 
Entretanto, pré aqueça o forno a 190ºC e prepare um tabuleiro forrando-o com um tapete de silicone (não use papel vegetal, pois a intenção é de a massa colar ao tabuleiro),
Muna o seu dispara-biscoitos com um disco em forma de pinheiro e introduza-lhe uma porção de massa.
Assente o dispara-biscoitos no tabuleiro preparado e vá pressionando o manípulo do mesmo para que se solte o primeiro biscoito. Levante o aparelho e, deixando 3cm de intervalo, dispare o próximo biscoito e assim sucessivamente até gastar toda a massa.
Leve ao forno por 10-10 minutos ou até comecem a dourar. Retire-as do forno, pincele-as com um pouco de geleia de laranja (se necessário dilua-a num pouco de água quente) e decore com confetis multicolores. Leve novamente ao forno por 1 minuto e deixe arrefecer por 5 minutos antes de as retirar do tabuleiro. Aguarde que arrefeçam completamente antes de as guardar em frascos herméticos.

Nota: Rende cerca de 30 bolachas.



Para acompanhar estes bolinhos, recomendo:



Porto White
Ramos Pinto


Notas de Prova:
Cor amarela dourada.
Mostra um aroma ao mesmo tempo fino e intenso, com alguma complexidade, num misto de aromas de citrino, com discreto néctar de mel e amêndoa.
No paladar, possui um ataque fresco e delicado, onde se notam alguns toques resinosos combinados com um bom amanteigado.
Na boca, é seco e com sabor a fruta fresca.









Aqui estão os produtos fantásticos que usei na preparação destes bolinhos.

O meu muito obrigada à Terra Nostra, Mckays, vahiné e Ramos Pinto pela simpatia e pelos produtos, de grande qualidade, que me enviaram.







Imprimir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...